Saudade é não saber. Não saber o que fazer com os dias que ficaram mais compridos, não saber como encontrar tarefas que lhe cessem o pensamento, não saber como frear as lágrimas diante de uma música, não saber como vencer a dor de um silêncio que nada preenche. Martha Medeiros

Painting by Soledad Fernández



Eu não sou promíscua. Mas sou caleidoscópica: fascinam-me
as minhas mutações faiscantes que aqui caleidoscopicamente registro.

Clarice Lispector


Com exceção de uns poucos, todos têm medo de mim como se eu mordesse.

Clarice Lispector


Minha orgia na verdade vinha de meu puritanismo: o prazer me ofendia,
e da ofensa eu fazia prazer maior.

Clarice Lispector


É estranho sentir saudade de algo o qual mal vivi ou evitava viver.

Clarice Lispector


Estar viva está me matando aos poucos, e eu estou toda alerta no escuro.

Clarice Lispector


Oh chega de decepções, estou tão machucada, me doem a nuca,
a boca, os tornozelos, fui chicoteada nos rins.

Clarice Lispector


Preciso aprender a não precisar de ninguém. É difícil, porque
preciso repartir com alguém o que sinto.

Clarice Lispector


O que é verdadeiramente imoral é ter desistido de si mesmo!

Clarice Lispector


E de dentro erguiam-se certas borboletas batendo asas por todo o corpo.

Clarice Lispector


E, antes de aprender a ser livre, eu agüentava – só para não ser livre.

Clarice Lispector


Eu sou mansa mas minha função de viver é feroz.

Clarice Lispector


Há um limite de se ser. Já cheguei a esse limite.

Clarice Lispector


Com todo perdão da palavra, eu sou um mistério para mim.

Clarice Lispector


Estou com saudade de mim. Onde está eu?

Clarice Lispector


Agora sei: sou só. Eu e minha liberdade que não sei usar.
Grande responsabilidade da solidão.

Clarice Lispector


Quero escrever o borrão vermelho de sangue.

Clarice Lispector